Saúde da mulher: tudo que você precisa saber

A preocupação com a saúde da mulher já vem de muitos anos, no entanto, se levarmos em consideração a situação da população feminina no Brasil, veremos que essa área ainda tem muito a se desenvolver.

Um dos grandes méritos que alcançamos nos últimos anos, foi a ampliação dos serviços de saúde e sua qualidade. No início do século XX, a saúde da mulher já estava incorporada às políticas nacionais de saúde, porém, restrita a questões relacionadas à gestação e ao parto.

A partir dos anos 2000, diretrizes para a humanização e a qualidade do atendimento foram propostas e os serviços de saúde vêm evoluindo cada vez mais. Dessa forma, as pacientes são consideradas como um todo e não mais restritas a algumas partes como no início do século passado.

Entre os vários conceitos que atualmente abordam a saúde da mulher, alguns incluem apenas aspectos anatômicos e biológicos. Outros já abordam direitos humanos e cidadania, por exemplo.

O mais importante é continuarmos evoluindo nessa área fundamental e em todas as oportunidades possíveis falarmos a respeito. A saúde da mulher precisa ser discutida constantemente até que todas estejam a par e tenham acesso aos cuidados que são essenciais para a nossa saúde.

Dessa forma, garantimos que todas tenhamos acesso à informação e consequentemente a uma melhor qualidade de vida.

Neste artigo, temos o objetivo de abranger os cuidados com a saúde da mulher, desde os seus aspectos físicos até as características emocionais e mentais. Pois estar saudável envolve o bem-estar físico, mental e social.

O que é a saúde da mulher?

A saúde da mulher tem um conceito bastante amplo e pode ser definido como “as doenças ou condições que são exclusivas às mulheres ou envolvem diferenças sexuais particularmente importantes para as mulheres”. Como já citado anteriormente, com o passar dos anos foi acrescido a essa definição questões que tratam do bem-estar, da prevenção, da diversidade e do papel central que as mulheres exercem como participantes ativas da assistência à saúde que recebem.

Hoje, os médicos e profissionais da saúde que prestam assistência às mulheres precisam entender não só de sua área de especialização, como avaliar a interação entre o meio ambiente e o desenvolvimento psicossocial delas. Muitos aspectos e condições de uma determinada doença podem não ser específicos às mulheres, mas o gênero apresenta implicações importantes. 

Além disso, é fundamental conscientizar sobre o papel que cada mulher exerce sobre a sua própria saúde, de maneira que ela própria identifique cedo hábitos nocivos, sintomas físicos e psíquicos e consiga não só buscar ajuda, como aderir a hábitos saudáveis.

Deve-se levar em consideração que as mulheres também são cuidadoras (filhos, parentes, etc) e representam 51,7% da população brasileira. Dessa forma, falar sobre a saúde da mulher e buscar a sua integridade física e mental é tão importante.

Cuidados fundamentais para a saúde da mulher

Quando falamos em cuidados com a saúde da mulher, estamos nos referindo à um conceito muito amplo que engloba atenção, responsabilidade e zelo. Seja com ela própria ou com outras pessoas. 

A saúde é um direito básico assegurado pela constituição e todas as pessoas devem ter acesso aos serviços sem enfrentar qualquer barreira. No entanto, cuidar da saúde sempre começa por nós mesmos. 

Dessa forma, é muito importante estar atento aos cuidados fundamentais com a sua saúde e vamos falar de cada um deles separadamente:

Cuidados para uma vida saudável

Cuidar do corpo e mantê-lo saudável é o primeiro cuidado fundamental com a saúde da mulher. Podemos começar falando sobre a ingestão adequada de água e que é primordial para a saúde de cada pessoa.

O corpo humano é formado por 70% de água, logo, mantê-lo hidratado é o primeiro passo para manter um corpo saudável. Recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros por dia, mas essa é uma necessidade individual, podendo variar de uma pessoa para outra.

Beber bastante água elimina toxinas, ajuda na manutenção do peso, repõe vitaminas, previne doenças, entre outros inúmeros benefícios.

Alimentar-se de forma balanceada e saudável também é um cuidado muito importante para a saúde da mulher. Aqui não estamos falando em dietas malucas e sim consumir diariamente todos os nutrientes essenciais, evitando alimentos industrializados e moderando no sal e no açúcar. 

Frutas, verduras, legumes, proteínas, grãos integrais e gorduras boas devem compor seu cardápio diário. Refrigerantes e bebidas alcóolicas devem ser evitados e substituídos por água e sucos naturais.

O nutricionista é o médico que visa à segurança alimentar e à atenção dietética, em todas as áreas do conhecimento em que a alimentação e nutrição se apresentem fundamentais. Além de ajudar na identificação de doenças provocadas pela alimentação inadequada.

Exercitar-se regularmente ajuda não só na manutenção do peso corporal, como auxilia no combate à ansiedade, depressão e stress. Além disso, a prática de exercícios diários ajuda na longevidade, previne uma infinidade de doenças e proporciona melhores noites de sono. Dormir bem é muito importante para manter diversas funções corporais em pleno funcionamento.

O sedentarismo causa doenças e pode levar à depressão. Exercite-se!

Ainda falando sobre manter um corpo saudável, substituir hábitos maléficos para a saúde também é necessário. Fumar e beber excessivamente é extremamente prejudicial e responsável para o desenvolvimento de muitas doenças. Logo, se você pertence ao grupo que exagera no álcool e no cigarro, está mais do que na hora de repensar essas atitudes.

Cuidados com a saúde mental

Tão importante quanto cuidar da saúde do corpo é cuidar da saúde da mente. As mulheres estão expostas à inúmeras situações e condições que as deixam em vulnerabilidade psicológica.

Muitas ganham menos e são menos valorizadas que os homens em suas profissões, têm menor poder de decisão política e econômica, são as principais responsáveis pelos filhos e pelo bom andamento do lar, sofrem inúmeros tipos de violência (sexual, física, doméstica, psicológica, etc). Sem falar que muitas vezes possuem jornada dupla e até tripla de trabalho.

Mulheres mais velhas sofrem com o isolamento social, alterações fisiológicas, viuvez e abandono. Em uma sociedade que supervaloriza a juventude, a velhice acaba sofrendo demais, principalmente transtornos emocionais.

Além disso, com a cultura do corpo perfeito e super exposição nas mídias sociais, muitas mulheres podem sofrer de transtornos alimentares, ansiedade e depressão.

Dessa forma, é fundamental identificar precocemente sintomas que podem afetar a autoestima e o desenvolvimento emocional das mulheres. Buscar ajuda de um psicólogo é muito importante quando se faz necessário.

Métodos contraceptivos

Há muitos anos atrás e antes do surgimento dos métodos contraceptivos modernos, as mulheres estavam sujeitas a engravidar quer fosse sua vontade ou não. Isso trazia um encargo de adoecimento e grau de frustração muito grandes por conta da imposição da maternidade.

Hoje os métodos contraceptivos garantem direitos sexuais e reprodutivos, reduzindo a morte materna e garantindo a saúde das mulheres. O melhor de tudo isso é que quem decide qual método vai utilizar é a própria mulher.

Ao iniciar a vida sexual ou antes disso, ao apresentar problemas no ciclo menstrual, meninas e mulheres devem procurar o seu ginecologista e conversar a respeito. A sugestão dele é muito importante para a escolha do método contraceptivo mais adequado.

Dentre os métodos existentes, há os reversíveis e os irreversíveis. Os reversíveis são aqueles que ao interromper o uso é possível engravidar. Os métodos irreversíveis exigem uma intervenção cirúrgica, como vasectomia, para os homens; e laqueadura tubária, para as mulheres.

Existem vários tipos de métodos contraceptivos disponíveis no mercado e cabe a cada mulher escolher o melhor para si. Entre os inúmeros métodos existentes estão a camisinha masculina, camisinha feminina, o DIU (dispositivo intrauterino), contracepção hormonal injetável, contracepção hormonal oral (pílula anticoncepcional), implantes, espermicida, abstinência periódica, contracepção cirúrgica, contracepção de emergência, entre outros.

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente diversos métodos contraceptivos para que adolescentes e mulheres possam escolher. 

Cuidados com a saúde reprodutiva e gestação saudável

O planejamento reprodutivo é um importante recurso que as mulheres passaram a contar a partir dos métodos contraceptivos. Além de ser fundamental para a saúde das mulher, ele contribui para uma prática sexual saudável, permite o espaçamento de uma gravidez para outra e a recuperação do organismo da mulher após o parto. Situações que não eram possíveis até algumas décadas atrás.

Dessa forma, a mulher tem melhores condições de cuidar a si e dos filhos e realizar outras atividades que considere importantes.

Quando falamos em gestação, o acompanhamento pré-natal é fundamental e assegura todo o acompanhamento da gestante, o parto de um recém-nascido saudável e sem impactos negativos na saúde materna.

Além disso, o pré-natal pode abordar aspectos psicossociais e garantir a saúde física e mental da futura mamãe. À mulher também cabe a decisão de ter ou não ter filhos, e essa decisão deve ser livre de preconceitos e crenças por parte da sociedade em geral.

Ciclo menstrual e menopausa

Dentro dos cuidados com a saúde da mulher, também deve haver um cuidado com o seu ciclo menstrual e com a menopausa. Muitas mulheres sofrem com cólicas e desregulação menstrual e devem buscar ajuda de um ginecologista com o intuito de terem mais bem-estar e qualidade de vida.

Existem inúmeras possibilidade preventivas e terapêuticas que podem ser utilizadas nesse período, trazendo mais conforto para as mulheres.

Da mesma forma que, ao entrar na menopausa, a mulher deve ter cuidados especiais e acompanhamento médico para que entenda o período pelo qual o seu corpo está passando. Afinal, os níveis de hormônios sexuais caem bruscamente, a menstruação é interrompida e o período reprodutivo chega ao final. Com eles é comum uma série de mudanças no corpo e  mente de mulher.

Dessa forma, o acompanhamento médico e muitas vezes psicológico é muito importante.

Sexualidade

A sexualidade feminina ainda é tabu para muitas mulheres, logo é fundamental ser discutida na saúde da mulher. Ela começa desde conhecer o próprio corpo, que parece ser algo óbvio e normal, mas infelizmente não é a verdade.

E os motivos principais para o fato de muitas mulheres não conhecerem o próprio corpo são os tabus, valores sociais e questões que envolvem sexualidade e gênero. Muitos homens e mulheres ainda não sabem que a saúde sexual é essencial para que eles sejam saudáveis física e emocionalmente. 

Conhecer o seu próprio corpo é fundamental para identificar os pontos de prazer e exercitar a sexualidade. Ela engloba além do conjunto de aspectos que envolvem o prazer, o desejo, a ternura e o amor e esse detalhe deve estar claro para todas as mulheres.

Suas vivências e experiências vão mudando com o passar dos anos e é muito importante que ela encare com naturalidade todas essas transformações.

Além disso, a saúde sexual deve levar em consideração a identidade de gênero, a sexualidade, a diversidade, a prevenção e o tratamento das infecções sexualmente transmissíveis e outras doenças ginecológicas.

Tanto com adolescentes quanto com mulheres idosas falar de sexualidade pode ser vergonhoso, o que acaba dificultando a busca por informações para que se alcance uma vida sexual e prazerosa. E é muito importante que a sociedade em si desmistifique todos esses tabus que ainda rondam a sexualidade feminina.

Prevenção

Muitas doenças são assintomáticas, silenciosas e quando algum sintoma finalmente aparece, as vezes costuma ser tarde demais. Portanto, é fundamental realizar consultas e exames médicos periodicamente. 

Dessa forma, o organismo permanece monitorado e qualquer anormalidade pode ser tratada imediatamente de forma eficiente. A prevenção é fundamental na saúde da mulher e exames devem ser realizados mesmo que você não tenha sintomas físicos.

Esteja em dia com as consultas ginecológicas ou com um clínico geral. Além disso, como estamos falando em prevenção, o autoexame das mamas deve ser feito mensalmente uma semana após a menstruação.

Uma das melhores coisas da popularização da internet é o acesso a informações relevantes. 

Mulheres que já estão na menopausa, podem fazer em qualquer dia do mês, desde que seja sempre no mesmo. Cerca de 80% dos tumores são descobertos pela própria mulher ao realizar o autoexame. Por isso é tão importante que se faça mensalmente.

A mamografia é um exame de diagnóstico de imagem que ajuda a detectar o câncer de mama. Esse tipo de exame pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável.

Outro exame que deve ser feito frequentemente pelas mulheres é o Papanicolau, que rastreia o câncer de colo de útero. O exame deve ser iniciado quando a mulher começa a sua vida sexual.

Além disso, quando falamos em prevenção, não podemos deixar de falar sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) que são prevenidas com o uso da camisinha feminina ou masculina. Essa doenças causadas por vírus e bactérias são transmitidas sexualmente e além de muito desconforto podem levar à infertilidade.

Prevenir é sempre melhor que remediar, logo, use camisinha em todas as relações sexuais. Ela não previne somente a gravidez, como também as Infecções Sexualmente Transmissíveis, incluindo o HIV/Aids.

Priorize a sua saúde

Esses são os cuidados fundamentais que toda mulher deve ter para cuidar da sua saúde. Por muitas décadas e até mesmo séculos eles foram deixados de lado fazendo com que as mulheres sofressem inúmeras consequências não só físicas como emocionais.

Mas está mais do que na hora de que preconceitos e tabus sejam deixados de lado e que o cuidado com a saúde seja um hábito frequente na vida de cada uma. Esse cuidado começa com acesso à informação, prevenção e contato frequente com um ginecologista e demais especialidades médicas.

Aqui na Leve Saúde você encontrará ginecologistas e mais de 20 especialidades médicas totalmente direcionadas para os cuidados com a sua saúde! Quer saber mais? Entre em contato conosco e acompanhe as nossas redes sociais.

Deixe uma Resposta