Quando buscar uma consulta ginecológica?

Quando devo levar a minha filha para a sua primeira consulta ginecológica? Essa é uma pergunta comum entre as mães de meninas. Muitas pessoas temem esse momento, pois acreditam que a ida ao ginecologista possa incentivar o início da vida sexual. Entretanto, o ideal é que toda mulher esteja bem informada sobre os cuidados com a própria saúde antes mesmo da sua primeira relação sexual. Entenda mais sobre aqui.

O que faz o ginecologista?

A palavra “ginecologia” significa “o estudo ou a ciência da mulher”, enquanto a palavra “obstetrícia” provém do latim “obstare”, que significa “estar ao lado”. Ou seja, o profissional médico que se especializa em ginecologia e obstetrícia se torna o clínico e cirurgião especialista na saúde da mulher. Portanto, esse é o especialista que previne e promove saúde no que tange às diferentes etapas da vida sexual de uma mulher.

OBSERVAÇÃO: Quando o médico se especializa em ginecologia, ele geralmente faz a residência em “ginecologia e obstetrícia”. Por isso, esse profissional pode atuar tanto como ginecologista (conforme explicado acima), quanto como obstetra. O obstetra é o médico responsável por acompanhar a gestação, assistir ao parto e intervir cirurgicamente quando necessário.

Qual a importância da mulher realizar uma consulta ginecológica?

A consulta ginecológica é fundamental para que a mulher saiba como se prevenir de doenças sexualmente transmissíveis ou de uma gravidez indesejada. O mesmo vale para os casais que desejam engravidar. O acompanhamento ginecológico também garante o exame periódico das mamas e a prevenção do câncer de mama; a prevenção do câncer de colo de útero e o entendimento sobre as peculiaridades do ciclo menstrual.

A primeira consulta ginecológica

Geralmente, o maior medo que as meninas sentem em relação à consulta ginecológica se deve ao exame físico ginecológico. A boa notícia é que o exame não é obrigatório, e não precisa acontecer na primeira consulta. Inclusive, a primeira consulta geralmente se reserva à uma conversa extensa sobre o histórico de saúde da mulher, as características do seu ciclo menstrual e suas preocupações e desejos em relação à sua vida sexual. O exame vaginal será sugerido pelo médico quando esse julgar necessário e conforme o consenso da paciente.

O que esperar de uma consulta ginecológica

Mas afinal, no que consiste uma consulta com o ginecologista? Falar sobre a própria intimidade e expor o corpo não costumam ser ações muito confortáveis e/ou fáceis para muitas mulheres. Por isso, entender o que caracteriza uma consulta ginecológica e o que esperar desse momento pode ajudar a mulher a se preparar e tornar essa experiência menos “estranha”.

Anamnese

Como qualquer outra consulta médica, o ginecologista deve iniciar a sua consulta com uma entrevista em que a paciente poderá falar o que está sentindo, o seu histórico em saúde e se está utilizando ou não alguma medicação e/ou algum método anticoncepcional. Nessa conversa, o médico poderá explicar o exame físico passo-a-passo e a importância de realizá-lo. Vale ressaltar que o ginecologista tem um compromisso de sigilo com a paciente e a honestidade da paciente será fundamental para que o médico possa ajudá-la da melhor forma possível.

Exame Físico

Durante o exame físico, a paciente costuma ficar com uma camisola ou um avental, expondo somente as áreas a serem examinadas, conforme explicado abaixo:

  • Exame das mamas

Primeiramente, o médico irá visualizar as mamas da paciente com ela sentada, parada, e depois mexendo os braços para buscar alguma alteração a olho nu. Em seguida, a paciente será examinada deitada com os braços levantados. Nesse momento, o médico irá palpar as mamas e mamilos para verificar presença de nódulos e/ou saída de secreção mamilar.

  • Inspeção da vulva

Em seguida, com a mulher deitada sobre a cadeira ginecológica e com as pernas flexionadas, o médico irá inspecionar região externa da vagina, a vulva.

  • Colposcopia

O próximo passo será a visualização interna da vagina e colo de útero. Essa parte deverá contar com o auxílio de um espéculo vaginal (aparelho que lembra um bico de papagaio). A inserção do espéculo pode ser um pouco desconfortável, mas poderá ser feita com um gel lubrificante e com muito cuidado.

  • Papanicolau

Esse exame é feito ao mesmo tempo que a colposcopia e, além do espéculo, utiliza uma espátula e uma escova bem fininha para realizar uma coleta de células do colo do útero. O que for coletado com a escova é colocado sobre uma lâmina para análise em laboratório. É através desse exame que se faz o rastreio de câncer de colo de útero.

  • Toque vaginal e palpação abdominal

Por fim, quando o médico julgar necessário, ele pode realizar o toque vaginal, em que dois dedos são introduzidos na vagina para empurrar o colo do útero para cima, enquanto a outra mão do profissional apalpa o abdômen da paciente. Esse exame serve para palpar os chamados “anexos do útero”. Pode parecer desconfortável, mas é importante para o diagnóstico de algumas infecções; alterações nos ovários e outras condições que possam alterar o volume do útero, causar dor abdominal etc.

Afinal, quando devo procurar o ginecologista?

Agora que você já sabe como seria uma consulta ginecológica, voltamos à pergunta inicial: qual a hora certa de ir ao ginecologista pela primeira vez? A resposta nem sempre é fácil, por que não existe uma idade definida. Entretanto, o ideal é que toda menina visite o ginecologista antes da primeira relação sexual e/ou após a primeira menstruação. 

Essa orientação se dá, pois dessa forma a mulher pode evitar uma gravidez indesejada e doenças sexualmente transmissíveis de forma segura e bem orientada. Qualquer sintoma relacionada ao aparelho genital feminino e à menstruação também deve ser investigado pelo ginecologista em adultos e adolescentes. 

Por fim, vale ressaltar que é importantíssimo que a paciente esteja com desejo de realizar essa consulta e tranquila sobre os exames sob os quais será submetida.

Deixe uma Resposta