Exames de sangue: o que eles podem dizer sobre você

Os exames de sangue são muito importantes para um panorama geral da saúde do corpo e podem detectar possíveis problemas. Saiba tudo o que eles podem dizer sobre a sua saúde.

O exame de sangue é uma das verificações mais populares, confiáveis e úteis que existem quando falamos em prevenção e diagnóstico de doenças. A coleta do sangue para a sua análise pode ser feita para diversos fins, detectando desde os níveis de colesterol e glicose, até doenças como AIDS e o câncer de próstata.

Este é justamente um ponto importante a ser salientado: um exame de sangue pode ter objetivos diferentes e a sua finalidade dependerá das suspeitas do médico junto com as queixas do paciente. Portanto, quando falamos nesse assunto, estamos falando não de um exame específico e restrito, mas da detecção de uma série de possíveis ocorrências no corpo humano, utilizando o sangue como material para verificação.

Qual a função e a importância do sangue no organismo?

O sangue é um tecido vivo, produzido na medula óssea, cuja função é circular pelo corpo, bombeado pelo coração, transportando oxigênio, nutrientes e uma série de substâncias por todo o organismo. É ‘filtrado’ pelos rins, que retira as suas impurezas, e recebe o auxílio de órgãos como o fígado e o pâncreas que secretam e sintetizam substâncias presentes nele. 

Por estar em contato com todas as partes internas do corpo, acaba sendo o principal meio de detecção das atividades do organismo. Portanto, quando examinado para cada fim específico, pode fornecer informações importantes para maiores investigações e tratamentos.

Para clarificar mais sobre as reais finalidades dos exames de sangue, vamos descrever, a seguir, os mais solicitados pelos médicos nos consultórios.

Hemograma: uma análise da função sanguínea

Um hemograma completo tem a finalidade de verificar a quantidade de células sanguíneas circulando pelo corpo e, consequentemente, se a função sanguínea está dentro da normalidade. Essas células, são:

  • Hemácias (glóbulos vermelhos): transportam o oxigênio no sangue. Seu excesso pode indicar grande viscosidade (sangue grosso) e sua deficiência pode indicar anemia.
  • Leucócitos (glóbulos brancos): mede-se o sistema imunológico do corpo e sua capacidade de defesa. Quando em níveis elevados demais, podem sugerir o aparecimento de leucemia. Quando em níveis mais baixo, indica a presença de doenças infecciosas ou virais.
  • Plaquetas: verifica-se a capacidade coagulativa do sangue e pode detectar hemorragias internas ou até mesmo a probabilidade de doenças como a trombose.

Um hemograma pode indicar doenças do próprio sangue, sugerir disfunções em órgãos, processos infecciosos, imunidade baixa e uma série de outros problemas. O olhar atento do médico ao exame é que indicará se há a necessidade de maior investigação acerca dos resultados apresentados. Por isso, é importante adquirir conhecimento e ouvir com atenção as explicações do profissional da saúde;

Exame de sangue de rotina: colesterol, glicose e triglicerídeos

Geralmente nos exames de rotina, incluem-se o hemograma completo, citado anteriormente, e outras verificações básicas, como o nível de colesterol, tanto o normal quanto o LDL (mau colesterol) e HDL (bom colesterol); glicemia (nível de glicose no sangue) e triglicerídeos.

Esses indicadores, quando em níveis elevados, podem sugerir maior propensão a doenças cardiovasculares e diabetes. Nesse caso, o médico pode indicar uma melhor alimentação e rotina de exercícios para normalização ou, em alguns casos, o tratamento medicamentoso. 

Doenças (Infecções) Sexualmente Transmissíveis

As popularmente conhecidas Doenças Sexualmente Transmissíveis, passaram a ser chamadas de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), pelo fato de muitas vezes serem silenciosas e não demonstrarem sinais de sua ação no corpo humano.

Essas infecções ou doenças, como AIDS, sífilis e hepatites B e C,  podem ser detectadas em um exame de sangue com essa finalidade. Um ponto alarmante é que os casos de sífilis cresceram 30% no último ano e os de AIDS, 21% nos últimos 8 anos. Portanto, peça ao seu médico para incluir a verificação dessas doenças em seus exames ao menos a cada 2 anos. Sempre que tiver alguma relação de risco, também faça a testagem.

É importante salientar que para o vírus HIV, da AIDS, existe uma janela imunológica de 30 dias para realizar o exame contando da data da relação de risco.

Verificação de órgãos e glândulas: fígado, rins e tireóide

A saúde do fígado, rins e tireóide pode ser verificada através de exames de sangue específicos, que detectam se a atividade desses órgãos e glândulas estão dentro da normalidade. 

Em caso de suspeitas de problemas no fígado, o hepatograma pode ser solicitado para detectar alterações no órgão. Para os rins, solicita-se o exame de creatinina: quanto maiores os níveis de creatinina no sangue, maiores os indícios de problemas renais que devem ser verificados a fundo para constatação adequada.

PSA: o exame de sangue para o câncer de próstata

O Antígeno Prostático Específico – PSA – circula na corrente sanguínea como resultado da atividade da próstata. Quando os níveis de PSA no sangue estão elevados, existe uma grande probabilidade de que há alterações na próstata, que podem ir de uma hiperplasia benigna (aumento da próstata) até o câncer de próstata. 

A realização do exame de sangue para verificação do PSA, juntamente com o exame de toque, são os aliados fundamentais para a detecção precoce do câncer de próstata, fundamental para garantir a sobrevida do paciente.

Já solicitou seu exame de sangue esse ano?

Ir ao médico periodicamente e cuidar da sua saúde é fundamental para viver bem. Você já visitou seu médico esse ano e pediu-lhe um exame de sangue para verificar se está tudo certo com o seu organismo? Se não, entre em contato agora mesmo com a Leve Saúde e agende seu horário para um check-up VIP, mas com preço popular.

Deixe uma Resposta